11 de Fevereiro de 2009

Os jardins de Inverno actuais, quando existem, são fundamentalmente prolongamentos da parte principal da casa, cheios de verdura, soalheiros e mobilados de forma despretensiosa. O jardim de Inverno ideal deve comunicar com a sala de estar e, tendo embora muitas plantas, ser suficientemente amplo para acomodar cadeiras confortáveis. Para facilitar as tarefas de jardinagem, deve existir uma torneira num dos cantos da divisão. O pavimento ( uma vez que se trata de um jardim de Inverno ideal ) é de ladrilhos, dos quais é fácil remover a sujidade e a água. O telhado, de vidro transparente, é inclinado para evitar a acumulação da água da chuva, das folhas mortas ou mesmo da neve. Há ainda janelas a toda a volta providas de cortinas ou persianas fáceis de correr. Pela sua natureza, um jardim de Inverno recebe mais claridade do que o normal das divisões, pelo que a gama de plantas que aí se podem cultivar torna-se muito mais vasta. Aqui dar-se-ão bem plantas como buganvílias, grevíleas, hóias, jacarandás e numerosas orquídeas. Se a estrutura que suporta o telhado for constituída por traves resistentes, poderá suspender cestos ou vasos com fetos, begónias e fúcsias em flor. Videiras e outras plantas trepadeiras poderão ainda ser orientadas para crescerem pelas paredes e ao longo do tecto. Ao nível do solo ficam bem canteiros do tipo habitualmente utilizado em estufas.

 

 

Retirado do Site:http://plantasdeinterior.com.sapo.pt/

publicado por muitomais às 22:26

Pesquisa
Pesquisa personalizada

 

 

 

 

arquivos
2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12