Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Publicidade



Flores de Outono

por Muito Mais, em 06.09.12

 

violetas

Violetas - Uma flor que se desenvolve bem uma temperatura média de 18º C. Trata-se  de uma flor de interior ou de terraço, gosta a luz indirecta. Flor que se rega todos os dias, deve evitar molhar suas folhas.


 

amor-perfeito

Amores-perfeitos - É uma flor que se adapta tanto ao interior como ao exterior de vido á sua enorme resistência. Com capacidade para aguentar muito bem as temperaturas baixas  do Outono e melhor ainda as do inverno. Ao manter a humidade na  terra  vai fazer com que a flor lhe dure  todo o ano sem problemas.

 

Girassol

Girassol - Deseja encher o seu jardim de cor? o girassol vai dar um tom de dourado ao sem jardim ou terraço. Gosta de uma boa dose de água e luz. Deve evitar a exposição directa a ventos muito fortes.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Frésias

por Muito Mais, em 11.07.10

 

fresias

 

A freesia, frésia ou junquilho é um gênero da família das Iridáceas, constituído de várias espécies de plantas bulbosas floríferas, originárias da África do Sul, cujos cachos de flores exalam perfume agradável, e que são largamente cultivadas nos jardins do mundo inteiro. Nos jardins, seu plantio é recomendado em bordadura de canteiros, mas o resultado só será compensador se houver boa incidência de luz no local.

As espécies apresentam muitas cores, geralmente fortes, que vão desde um azul puro, passam pelo púrpura e chegam ao branco. Reproduz-se por meio de bulbos perenes. Floresce nas regiões de clima frio a temperado, normalmente no final do inverno e prossegue na primavera.


Cultivo

Recomenda-se em locais ensolarados e com clima ameno, pois os cormos precisam de temperatura fria para iniciarem o processo de germinação. No plantio, o ideal é manter uma distância mínima de 5 a 10 cm entre um cormo e outro, que devem ser cobertos com terra solta.


Solo e umidade

O ideal é o solo solto, leve, rico em adubação orgânica e não saturado de água. Regar levemente uma vez por semana durante o primeiro mês.


Tempo de florescimento

Com boa incidência de luz e regas corretas, as folhas e pendões florais brotarão da metade para o final do inverno, independente da época do ano em que o bulbo foi plantado. O florescimento se prolonga horizontalmente, em todo o pendão floral.


Armazenamento dos cormos

Os cormos, quando dormentes, devem ser armazenados em local fresco e ventilado, para que sejam plantados de março a maio. Em cultivos do ano anterior, não é necessário extrair os cormos do solo, pois a dormência é interrompida naturalmente, voltando a florir na mesma época do ano, ou seja, no final do inverno.

 

Créditos: http://florista.com.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)


LÍRIOS

por Muito Mais, em 05.07.10

 

lírio

 

 

CARACTERÍSTICAS

A Planta - Existe uma enorme variedade dessa planta, mesmo dentro das variedades existem muitos nomes e diferenças. Um exemplo é o grande número de tipos de Lírios-asiáticos. Essa variedade apresenta plantas rústicas que exigem poucos cuidados, assim como plantas delicadas, que exigem muitos cuidados. Algumas das famílias onde encontramos essas plantas são as Liliáceas, Zingiberáceas, Amarilidáceas, etc. Elas se caracterizam por serem bulbosas perenes anuais ou herbáceas de porte médio perene. São cultivadas para bordaduras e maciços, além de vasos e forrações de cercas e grades. Tem sua origem na China, Japão, Tailândia e Turquia, no continente asiático, Venezuela, Colômbia e Brasil no continente sul-americano, e também Europa. Podem apresentar alturas variadas como 15, 30, 35, 40, 50, 60, 70, 80 e 90 centímetros, ou até 1,2 e 1,5 metro. Propaga-se quase o ano inteiro ou na primavera, dependendo da variedade. O método mais utilizado para a propagação é a divisão de Couceiras.

 

As Flores -  São agrupadas em hastes florais ou isoladas. Florescem no verão ou em outros períodos como o inverno e primavera ou primavera e verão. As cores dessas flores são laranja, rosa, amarelo, cor-de-creme, branco e violeta. Elas exalam perfume agradável, porém em curta durabilidade, durando entre 1 e 15 dias apenas. São utilizadas para arranjos florais.

 

 

lírio

 

 

Os lírios pertencem à família das Liliáceas e os principais grupos são:

Lírios Orientais - caracterizados pelos que apresentam mais perfume e flores grandes;

Lírios Asiáticos - com flores menores, quase sem perfume, mas com cores fortes e bem variadas;

Lírio longuiflorum - de flor grande, na cor branca e creme.

 

 

lírio

 

 

COMO PLANTAR

O lírio em vaso requer um local com boa iluminação, evitando o sol nas horas mais quentes do dia. Não deixe o substrato (a terra do vaso) secar completamente, molhando sempre que necessário, até que água saia pelos furos de drenagem do vaso; mas evite que a água se acumule no pratinho. Para fazer com que o lírio em vaso floresça novamente, o procedimento é complicado e não é garantido o sucesso. Quem desejar tentar, deve seguir uma série de passos:

1. Após a morte das flores, continue regando o lírio por mais 3 meses, depois pare de colocar água e espere que as hastes sequem completamente;

2. Uma vez que as hastes estejam secas, retire os bolbos do vaso, coloque-os em um saco plástico perfurado, preenchido com material inerte, húmido. Coloque este saco plástico com os bolbos na parte menos fria da sua geladeira (onde são colocadas as verduras) e deixe lá por cerca de 4 meses. Cuide para manter os bolbos húmidos. Evite choque entre os bolbos e também o choque dos bolbos com outros objectos, pois há perigo de machucar os bolbos e os ferimentos são portas para a entrada de doenças.

3. Passados os 4 meses, retire os bolbos da geladeira de plante-os. Deixe nos primeiros 10 dias em local bem fresco e arejado. Quando os brotos estiverem surgindo, leve o vaso para um local bem iluminado. Regue sempre que a terra estiver seca.

4. Se tudo der certo, entre 2 e 3 meses os bolbos florescerão.

 

Créditos:http://agnazare.ccems.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)


CRISÂNTEMO

por Muito Mais, em 02.07.10

crisântemos

CARACTERÍSTICAS

Cultivado há mais de 2.000 anos no Oriente, onde é tido como uma planta muito nobre, o crisântemo possui muitos tipos e cores, e exige alguns cuidados especiais de irrigação e luminosidade.

A rega do Crisântemo deve ocorrer enquanto ele está florido, a cada dois dias, uniformemente, sem excessos, o que poderia que lhe causar danos e até o levar à morte. Ele necessita de abundância de luz do sol, mas de forma indirecta, o que incentiva as flores se abrirem. A luz solar intensa e directa pode queimar as flores.

São da família da Compositae, o género possui mais de 100 espécies e mais de 800 variedades comercializadas mundialmente.

Originário da Ásia, foi adoptado como símbolo nacional pelo Japão. Chegou na Europa por volta de 1700 onde foi melhorado geneticamente, para chegar às variedades actuais. Quanto ao tamanho, dividem-se entre crisântemos, largos, médios e minis, dependendo da finalidade (corte ou vaso). As cores podem ser as mais diversas possíveis, destacando-se: o branco, amarelo, vermelho, lilás, roxo, salmão e a mistura dessas cores em tais variegados.

Chrysanthemum, de nome vulgar crisântemo, é um género botânico pertencente à família Asteraceae.

crisântemos

COMO PLANTAR

O crisântemo é uma planta de dia curto, florescendo naturalmente no Inverno. Para obter uma produção durante o ano todo é necessário fazer a plantação em estufas durante o verão, onde técnicas de escurecimento permitem a obtenção artificial de plantas floridas. Dependendo da época do ano e da variedade, o ciclo pode ser de 12 a 14 semanas. O primeiro passo é a obtenção de mudas; pequenas estacas de 5 cm que são retiradas das ponteiras das plantas matrizes. Estas mudas são tratadas com reguladores de crescimento, sendo posteriormente plantadas em substrato adequado, como palha de arroz carbonizada. Após 2 semanas, as mudas enraizadas vão para o local definitivo (terra de canteiros ou de vasos).

Dependendo da variedade e da época de plantação, as plantas devem receber iluminação nocturna por 2 a 4 semanas para estimular o crescimento vegetativo. Quando as plantas atingem cerca de 40 cm (vaso) ou 80 cm (corte), inicia-se (o verão) a indução ao florescimento através do fechamento da estufa com plástico preto durante algumas horas do dia, pois nesta fase as plantas necessitam de aproximadamente 14 horas de escuridão/dia. Esta fase dura de 3 a 4 semanas, retirando-se o plástico preto quando os botões florais começarem a mostrar cor. Depois são mais 2 semanas para as flores abrirem completamente.

Cuidados que devemos ter em casa:

Flor de vaso: Colocar as plantas em local bem iluminado e arejado, porém não sob luz directa.

Regar de 2-3 vezes por semana evitando encharcar a planta.

Eliminar flores e folhas secas/murchas.

 

 

Créditos:http://agnazare.ccems.pt


Autoria e outros dados (tags, etc)


Bolbos

por Muito Mais, em 15.01.10

QUANDO PLANTAR?
Para o bolbo florescer na Primavera devem ser plantados de Setembro a Dezembro.
Se o objectivo é obter uma floração intercalada devem ser plantados em alturas diferentes. Um mês de intervalo entre plantações faz com que floresçam com um intervalo de 5 dias.
Os bolbos não devem ser plantados quando os solos estiverem muito húmidos ou quando a temperatura for muito baixa.

ONDE PLANTAR?
Local com sol ou com pouca sombra.
Preferir solos bem drenados e soltos com bom escoamento de água.

COMO PLANTAR?
Um bolbo planta-se a uma profundidade 2 vezes superior ao seu diâmetro. Se o bolbo tem 4 cm de diâmetro deve ser plantado a uma profundidade de pelo menos 8 cm.
A distância entre bolbos varia entre os 10 e os 20 cm dependendo do tamanho da planta. Costumam ser plantados em grupos.
Podem ser plantados debaixo de árvores, sob heras através das quais crescerão, em canteiros misturados com outras flores de Inverno, em vasos ou floreiras.

REGA E FERTILIZAÇÃO
As necessidades de água e de adubação são maiores antes da floração porque é a altura em que têm de acumular mais reservas para a altura da floração.
A rega regular ajuda ao enraizamento e ao desenvolvimento da planta.
O adubo pode aplicar-se com a água da rega ou sob a forma de adubo de libertação lenta.

OUTROS CUIDADOS
Não usar herbicidas. Para impedir o crescimento de ervas daninhas coloque casca de pinheiro sobre a terra.
Durante a floração convém ir cortando as flores à medida que estas vão murchando.

RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DOS BOLBOS
Uma vez que a totalidade das flores tenha murchado corta-se a planta ao nível do solo e desenterram-se os bolbos.
Deixam-se secar os bolbos 1 ou 2 dias ao ar livre, retiram-se as folhas secas sobrantes e guardam-se em lugar seco, fresco e escuro atá à sua plantação no ano seguinte.

ALTERNATIVA
Os bolbos podem ser cultivados como flores anuais sendo recolhidos e replantados todos os anos ou, no caso dos bolbos mais resistentes, serem tratados como plantas vivazes e ser deixados plantados de ano para ano, conservando a capacidade de voltarem a crescer e florir na devida altura. Neste caso não devem ser arrancadas as folhas secas porque vão gerar reservas para o ano seguinte.

 

Créditos:  mania das plantas

Autoria e outros dados (tags, etc)


Cuidados de Inverno

por Muito Mais, em 03.12.09

 Os cuidados com as plantas durante o inverno são poucos, como as podas, atenção às regas e controle de pragas. Porém, são essenciais para que cheguem exuberantes na primavera, quando precisarão de muito vigor para brotar, florescer e frutificar. 


Aproveite para podar: 
É bom aproveitar o frio para fazer podas de limpeza e condução nas árvores. Na poda de limpeza, eliminam-se galhos secos, quebrados e mal-formados. Já a poda de condução objetiva dar um bom aspecto à árvore, permitindo maior aeração e entrada de luz entre os galhos. O mesmo ocorre com arbustos e bonzais. É que como as plantas estão em dormência, não sentirão as podas. Tenha sempre em mão uma boa tesoura de poda, afiada e sem ferrugem para não “mascar” os galhos e prejudicar as plantas. No entanto, quando são feitas as podas, a parte exposta fica suscetível à entrada de bactérias e fungos (principalmente se houver muita umidade). Indicamos que passe uma pasta selante para proteger os galhos principalmente dos seus bonzais e árvores. (produto disponível na loja). 

Abaixo veja a seção: Poda das roseiras 

Cuidados com as regas: 
Não as deixe dormir com o “pé” molhado: Por isso, prefira regar as plantas no período da manhã. A rega ao entardecer retém muita umidade e aumenta as chances das raizes congelarem e as plantas morrerem. Vale o mesmo para a aplicação de inseticidas e produtos de controle de pragas. 

Cuidado com as geadas: 
Não é propriamente a geada que prejudica as plantas, mas o sol que aparece logo de manhã e,à medida que derrete o gelo, queima as partes dos vegetais. É conveniente cobrir as plantas tropicais com sombrite para proteção. Isso também impede o pouso de borboletas, que botam os seus ovos, dos quais nascem as lagartas. Outra indicação é regar o jardim logo de manhã para fazer o degelo. Se a planta for atingida, faça uma poda radical de folhas e galhos para tentar recupera-la. 

Pragas e doenças: 
Visitas indesejadas de inverno: Apesar do inverno ser ótimo para eliminar pragas, se houver falta de sol e umidade em excesso, pode ocorrer o aparecimento de fungos, ácaros e cochonilhas. Ocorrendo, temos os inseticidas específicos. 

O inverno na região Sul costuma ser seco. Para manter a umidade das plantas sem que seja necessário regar com tanta freqüência é forrar a base das espécies com uma cobertura de casca de árvore. (produto disponível na loja) 

Poda das roseiras: 
Para garantir a floração abundante, a rosa deve ser podada diversas vezes ao ano. As podas de limpeza devem ser feitas semanalmente, cortando os galhos velhos. Já a poda drástica, deve ser feita no inverno. Protegido com luvas, inicie o processo cortando os galhos menores e também os mais velhos. Em seguida, conte três gemas (pequenos “olhos” localizados no caule) dos galhos que já foram podados e corte 1 cm acima. Nos locais que não sofreram o corte, conte cinco gemas e corte 1,5cm acima. O procedimento deve ser repetido até que reste um pequeno arbusto com cerca de 60cm. Faça os cortes sempre na diagonal, para evitar que a água da chuva acumule a apodreça a ponteira. 

Após a poda, a adubação deve ser reforçada. Comece retirando a cobertura morta e espalhe composto orgânico em volta da planta. Em seguida, aplique farinha de osso e NPK 10-10-10. Misture tudo ao solo e despeje uma camada de grama seca por cima (pode ser uma camada de casca de árvore). Finalmente, regue a roseira. Em cerca de cinqüenta dias você terá uma planta mais forte e pronta para a próxima florada. 

Sugestões de plantio - Flores de inverno: 
Amor-perfeito
Begônia
Orquídea
Boca de Leão
Caliandra
Érica
Petúnia
Azaléias
Ciclamen 

É hora de plantar bulbos!! 
Os bulbos são plantas curiosas: em forma da batata, “guardam” uma planta inteira em estado latente, que tem energia para cumprir o ciclo completo de crescimento. Quando acaba a floração, a parte aérea seca e some, mas volta a crescer e florescer no ano seguinte. 

Aproveite o inverno para plantar bulbos no jardim ou em vasos. Plantados na estação fria, terá belas flores no início da primavera. 

Na loja, temos várias opções, como Amarílis (açucenas), lírios, gladíolos, helicônias, dálias, trevos de quatro folhas, caladiuns, dentre outros. Além de lindo, é super fácil, venha aprender!! 

 

Créditos: 

 


Autoria e outros dados (tags, etc)


Regar com eficiêcia - Parte 2

por Muito Mais, em 12.05.09

4 - Qualquer jardim recentemente criado, leva tempo a estabelecer-se. Logo, durante o início o número de regas terá  de ser superior. Em alturas de calor as plantas também precisam de mais água do que o normal. A adaptação das plantas ao solo poderá demorar vários meses, pelo que convém o jardineiro estar atento ás suas necessidades que vão depender da temperatura e épocas do ano a que estão sujeitas.


5 - Caso regue as plantas manualmente, utilize um disjuntor no final da  mangueira, para que o fluxo de água seja menor, o que reduzirá o consumo hídrico e proporcionará um contacto mais suave entre a a água e a base das plantas. Um jardim de dimensões normais, regado à mangueira  gasta cerca de 15 litros de água por minuto. Aconselhamos o reaproveitamento das águas da chuva através de reservatórios espalhados pelo terreno, que durante o Inverno vão armazenando as águas das chuvas proporcionando a água das regas para o restante ano. Outra solução que também aconselhamos á a adopção de um sistema de rega gota-a-gota, que mantém o seu solo sempre nutrido de forma económica.


6 - Deve conhecer bem as características do seu solo. Isso evitará encharcamentos justificados pelas irrigações excessivas em solos de reduzida capacidade de absorção.

 

7 - Se tiver um sistema de rega automático assegure-se que o mesmo tem um sensor  que cancela regas em períodos de chuva. Anualmente faça uma avaliação ao mesmo para se assegurar que não está a provocar desperdícios hídricos, regando, por exemplo, zonas de pavimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Lótus

por Muito Mais, em 05.03.09

 

 

  • Nome Científico: Nelumbo nucifera
  • Sinonímia: Nelumbium nuciferum, Nelumbium speciosum, Nelumbo caspica, Nymphaea nelumbo
  • Nome Popular: Lótus, Flor-de-lótus, lótus-sagrado, lótus-da-índia
  • Família: Nymphaeaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: Ásia e Oceania
  • Ciclo de Vida: Perene

O lótus é uma planta aquática repleta de significados religiosos e míticos. No budismo, devido ao seu ciclo de vida, simboliza a vida eterna e a renovação. Suas folhas são grandes, arrendodadas e levemente onduladas em direção as bordas. O pecíolo é longo, espinhento e eleva as folhas acima da superfície da água. As flores, formadas no verão, são muito belas, e podem ser brancas ou róseas. Produz frutos com sementes comestíveis. O lótus prefere cursos de água lentos ou lagoas de água doce, vivendo a pouca profundidade. Se enraiza no fundo lodoso por um rizoma vigoroso. Sua folhagem e flores desaparece no inverno.

 

Pode ser cultivada em lagos, tanques e espelhos de água, sempre a pleno sol. Se a água contiver peixes, evite adubações pesadas, fazendo apenas uma fertilização leve caso seja muito necessário. Aprecia o frio leve, florescendo mais em climas amenos. Multiplica-se pela divisão da planta e por sementes.

Medicinal
  • Indicações: Afecções respiratórias, estomacais, intestinais e uterinas, alívio da menopausa.
  • Propriedades: Antidiarréica, antiinflamatória, antitussígena, emoliente catarral.
  • Partes usadas: Toda planta e raízes.

Retirado do Site: http://queluz.org/semear/

Autoria e outros dados (tags, etc)


Jardins - Jardins de inverno

por Muito Mais, em 11.02.09

Os jardins de Inverno actuais, quando existem, são fundamentalmente prolongamentos da parte principal da casa, cheios de verdura, soalheiros e mobilados de forma despretensiosa. O jardim de Inverno ideal deve comunicar com a sala de estar e, tendo embora muitas plantas, ser suficientemente amplo para acomodar cadeiras confortáveis. Para facilitar as tarefas de jardinagem, deve existir uma torneira num dos cantos da divisão. O pavimento ( uma vez que se trata de um jardim de Inverno ideal ) é de ladrilhos, dos quais é fácil remover a sujidade e a água. O telhado, de vidro transparente, é inclinado para evitar a acumulação da água da chuva, das folhas mortas ou mesmo da neve. Há ainda janelas a toda a volta providas de cortinas ou persianas fáceis de correr. Pela sua natureza, um jardim de Inverno recebe mais claridade do que o normal das divisões, pelo que a gama de plantas que aí se podem cultivar torna-se muito mais vasta. Aqui dar-se-ão bem plantas como buganvílias, grevíleas, hóias, jacarandás e numerosas orquídeas. Se a estrutura que suporta o telhado for constituída por traves resistentes, poderá suspender cestos ou vasos com fetos, begónias e fúcsias em flor. Videiras e outras plantas trepadeiras poderão ainda ser orientadas para crescerem pelas paredes e ao longo do tecto. Ao nível do solo ficam bem canteiros do tipo habitualmente utilizado em estufas.

 

 

Retirado do Site:http://plantasdeinterior.com.sapo.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fevereiro é um excelente mês para começar a tratar das flores que vão enfeitar as suas paredes este Verão. Mas há mais a fazer

Plante trepadeiras

http://www.fazendacitra.com.br/dierberger/images/stories/plantas/trepadeiras/Mucuna-bennettii.jpg


Semeie no solo, protegidas com coberturas, as espécies anuais de grande desenvolvimento e trepadeiras.

Regue as vivazes
Nas zonas quente, regue as vivazes que plantou antes do Inverno e não tenham tido tempo de completar o enraizamento. Regue nas horas mais quentes e com água tépida.

Adube depois da poda
Depois de cortar o material seco e murcho nas vivazes e outras plantas do rock garden e dos maciços, e as dividir se estiverem apertadas ou velhas, junte terra vegetal ou turfa para renovar os nutrientes.

Pode as suas rosas
Depois dos frios intensos, retoque as rosas para retirar o material estragado ou demasiado crescido. Reduza em um terço o que cortar.

Trate o solo
Desinfecte o solo com insecticida e fungicida de largo espectro com o objectivo de o preparar para receber novas plantas e sementes.

Aplique estrume nos solos baldios
Restitua o nível de matéria orgânica, enterrando bastante estrume. Depois, pode plantar. Esta é uma boa altura para executar esta tarefa.

 


A glicínia é uma trepadeira indicada para o plantio em pérgulas

 

Retirado do site: Mulher

Autoria e outros dados (tags, etc)



Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D





Mais sobre mim

foto do autor