Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Publicidade



Cuidados a ter com Rosas e Roseiras

por Muito Mais, em 15.06.09

A beleza das rosas tem pelo menos dois inimigos certos: insetos e fungos. Para enfrentá-los, é preciso observar certos detalhes:
* Observe sempre as roseiras: Fazendo inspeções periódicas, é possível identificar qualquer problema ainda no início e tratar logo de combatê-lo;
* Previna-se: Remediar é bem mais difícil. Fazendo aplicações periódicas de produtos preventivos (contra fungos, principalmente), os riscos dos ataques serem mais severos ficam reduzidos;
* Garanta sempre uma boa alimentação: A nutrição é fator fundamental para o bom desenvolvimento das roseiras e sua saúde. Uma fertilização orgânica, feita periodicamente, fornece à planta boas quantidade de macro e micronutrientes, tornando-as mais resistentes aos ataques de insetos e doenças.
* Mantenha o "exército natural" de defesa: A natureza é sábia e, juntamente com as pragas, criou também seus inimigos. As joaninhas são excelentes predadoras dos pulgões, os pássaros combatem as lagartas, hortelã plantada nos canteiros espanta as formigas...;
* Use e abuse dos métodos naturais: Quanto menos produtos químicos forem utilizados, melhor. Assim, você estará mantendo o equilíbrio natural e prevenindo contra problemas que surgem com o abuso de química. Se os ataques forem muito intensos, procure a orientação de um técnico especializado, antes de aplicar defensivos.

Os Vilões

Pulgões: São os mais comuns. Sugadores, causam deformações nas partes atacadas, principalmente brotos novos e botões. Combata-os, de maneira mais natural, com calda de fumo.

Ácaros: São quase invisíveis a olho nú e se localizam, em colônias, na parte inferior das folhas, causando grandes prejuízos. A aplicação de enxofre solúvel pode servir como prevenção.

Trips: Pequenos insetos voadores que deformam as flores, logo no início da brotação. Em grandes ataques, podem destruir completamente a planta, por essa razão, necessitam de um controle químico, sob orientação.

Formigas-cortadeiras: Fazem mais estragos nas folhas e brotos. Iscas formicidas costumam ser bem eficazes.

Besouros: A variedade é grande, mas as vaquinhas são as que mais destroem as flores. Também precisam de combate químico, quando o ataque for grande.

Mofo-cinzento: Doença causada por um fungo que tem preferência pelas flores e botões. Costuma ocorrer em épocas de chuvas prolongadas e muita umidade. Pode-se prevenir o problema com a aplicação de fungidas.

Mofo-branco: É o famoso oídio, que não escolhe época para atacar. Os botões e as folhas são os alvos preferidos. A prevenção pode ser feita com os mesmos fungicidas usados para controlar o mofo-cinzento e o combate é reforçado com enxofre solúvel.

Mancha-preta: Ataca as folhas, amarelando-as e derrubando-as. Costuma atacar mais quando há mudanças bruscas de temperatura. Também pode ser prevenida com fungicidas.

Míldio: Surge com mais freqüência nos períodos quentes, quando há excesso de chuvas. É uma doença devastadora, capaz de destruir brotos novos e folhas e, se não for controlada, mata mesmo a planta. Qualquer suspeita de ocorrência deve ser rapidamente combatida com produtos específicos existentes nas casas especializadas em produtos agropecuários.

Lembre-se: Todo e qualquerproduto químico deve apenas ser aplicado segundo a recomendação do fabricante e só deve ser adqurido após consulta com um técnico especializado, que poderá fazer a prescrição do receituário agronômico.


Fonte: http://www.jardimdeflores.com.br

Autoria e outros dados (tags, etc)


Flores Naturais (cortadas)

por Muito Mais, em 01.05.09

  • Não deixe folhas submersas na água
  • Troque a água pelo menos a cada 2 dias, use sempre água limpa
  • Ao trocar a água corte uma ponta da base dos talos para abrir novamente os vasos que transportam a seiva (use uma tesoura ou faca afiada), para a maioria das flores e folhagens basta cortar na diagonal (para ampliar a área de absorção) e colocar o talo na água o mais rapidamente possível
  • Flores que "soltam leite" como o bico-de-papagaio devem ter o local do corte passado rapidamente em água quente para retirar o leite que fica ressecado no talo
  • Flores com talos lenhosos ou grossos (rosas) devem ter a base do talo cortado em diagonal e em seguida cortado ao meio 1 ou 2 centímetros
  • Para flores com talos ocos (amarílis, dálias...) faça um furinho com alfinete logo abaixo da flor para deixar entrar o ar
  • Retire as "antenas" de pólen dos lírios para não manchar as pétalas, as paredes ou as roupas
  • Para que as rosas melhorem a aparência retire as pétalas estragadas com cuidado
  • Açúcar (uma pitada), cloro (2 ou 3 gotas) ou aspirina (no máximo 1 comprimido por vaso), ao serem acrescentados à água ajudam a manter as flores por mais tempo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fevereiro é um excelente mês para começar a tratar das flores que vão enfeitar as suas paredes este Verão. Mas há mais a fazer

Plante trepadeiras

http://www.fazendacitra.com.br/dierberger/images/stories/plantas/trepadeiras/Mucuna-bennettii.jpg


Semeie no solo, protegidas com coberturas, as espécies anuais de grande desenvolvimento e trepadeiras.

Regue as vivazes
Nas zonas quente, regue as vivazes que plantou antes do Inverno e não tenham tido tempo de completar o enraizamento. Regue nas horas mais quentes e com água tépida.

Adube depois da poda
Depois de cortar o material seco e murcho nas vivazes e outras plantas do rock garden e dos maciços, e as dividir se estiverem apertadas ou velhas, junte terra vegetal ou turfa para renovar os nutrientes.

Pode as suas rosas
Depois dos frios intensos, retoque as rosas para retirar o material estragado ou demasiado crescido. Reduza em um terço o que cortar.

Trate o solo
Desinfecte o solo com insecticida e fungicida de largo espectro com o objectivo de o preparar para receber novas plantas e sementes.

Aplique estrume nos solos baldios
Restitua o nível de matéria orgânica, enterrando bastante estrume. Depois, pode plantar. Esta é uma boa altura para executar esta tarefa.

 


A glicínia é uma trepadeira indicada para o plantio em pérgulas

 

Retirado do site: Mulher

Autoria e outros dados (tags, etc)


Rosas

por Muito Mais, em 03.02.09

Roseira "Perla Negra" - Out a MarA rosa é uma das flores mais populares do mundo, cultivada desde a Antiguidade. Símbolo do romantismo, paixão e amor, elas estão inseridas em uma cultura ainda muito fechada no paisagismo e jardinagem.

Elas podem ser silvestres, híbridas-de-chá, sempre-floridas, miniaturas, rasteiras, arbustivas, trepadeiras, cercas-vivas... – entender o universo e sua variedade imensa de cores, tamanhos e formas é tarefa difícil, mas que com um pouco de dedicação e cuidado, pode ser facilmente entendido.

Plantio
Dê preferência a locais ensolarados e bem arejados. Quando bem cuidada, a roseira floresce o ano todo. Para isso, precisa de pelo menos de 6 a 7 horas diárias de luz solar direta. Um local arejado evita o surgimento de fungos nas folhas e flores.

 

RosasAs roseiras se desenvolvem bem em qualquer tipo de solo, mas é preferível uma terra mais argilosa, que tenha boa drenagem. O solo rico em húmus também é benéfico para as rosas. O espaçamento entre cada muda plantada dependerá do tipo da rosa: as arbustivas precisam de um metro entre as mudas; as trepadeiras, de um a dois metros; as cercas-vivas, de 50 a 80 cm; as híbridas-de-chá e sempre-floridas, 50 cm; as miniaturas, 20 a 30 cm; e as rasteiras, 30 cm.

 

RosaSe o plantio for feito com mudas prontas, vendidas em sacos plásticos, não há restrição de época. Já para o plantio com mudas “de raiz”, o período mais indicado vai da segunda metade do outono à primeira metade da primavera.

 

http://i134.photobucket.com/albums/q85/anamaiz/Rosapimpinellifolia1.jpgComece a preparar a terra oito dias antes de plantar as roseiras. Cave a terra a uma profundidade de 30 a 40 cm e misture de 10 a 15 Kg de esterco curtido e 100 a 200 g de farinha de ossos por m².
Conserve as mudas na sombra até a hora do plantio, e plante-as o mais rápido possível. Retire-as da embalagem e mergulhe-as em água por dois a três minutos.

 

http://i134.photobucket.com/albums/q85/anamaiz/Rosagallica2.jpgLocalize o ponto de enxerto, ele fica na junção entre a raiz e o galho principal. Ao plantar, ele deve ficar fora da terra cerca de 1 cm. Coloque a muda e vá completando com terra aos poucos, colocando-a levemente em torno da raiz. Depois, regue bem.

 

http://i134.photobucket.com/albums/q85/anamaiz/RosadeMeaux.jpgTambém dá para plantá-las em vasos, embora não se desenvolvam tão bem. Para isso, você deve misturar 10 litros de terra comum de jardim ou horta, 10 litros de húmus de minhoca ou composto orgânico, 100g de farinha de osso e 50g de fertilizante granulado NPK 10.10.10.

 

http://i134.photobucket.com/albums/q85/anamaiz/PetitedeHollande.jpgCuidados
Logo após o plantio das mudas, até a primeira floração, regue uma vez por dia, de preferência à tarde. Depois, recomenda-se regar uma vez por semana no inverno e duas vezes por semana em época de seca. Na temporada de chuvas, é possível suspender as regas. Seguir esses procedimentos é importante, pois roseiras não gostam muito de água, então, a terra deve permanecer ligeiramente seca entre uma rega e outra.

 


http://i134.photobucket.com/albums/q85/anamaiz/Rosagallica.jpgPode-se fazer de duas a três adubações por ano. A primeira deve ser feita logo após a poda anual, que ocorre entre julho e agosto, já a segunda pode ser feita entre novembro e dezembro, e a terceira, entre janeiro e fevereiro. A melhor adubação é a orgânica, com esterco animal, composto orgânico, farinha de ossos e torta de mamona.

 

 

f2802896c591bd0ff25fb2ec2ea13deb.jpg

As quantidades, para cada metro quadrado de canteiro, são: 20 litros de esterco curtido ou 2 Kg de composto orgânico; 200g de farinha de ossos; 100g de torta de mamona.

 


A primeira poda da roseira deve ser feita um ano após o plantio, e repetida todo ano, entre os meses de julho e agosto. Os dias frios do inverno são ideais para se fazer a poda das roseiras, é ela que irá incentivar o surgimento de novos brotos e aumentar a floração. Para começar, faça uma limpeza, cortando todos os galhos secos ou fracos, o corte depende da espécie (para as mais rasteiras, entre 20 e 25 cm, para as rosas maiores, entre 80 cm e 1 m).

 

 

Também é importante livrar a roseira das flores murchas, durante o ano todo, pois esse procedimento impede a formação de sementes e garante maior quantidade de flores.

 


As pragas e as doenças são grandes inimigas das roseiras. Os pulgões são os mais comuns, e podem destruir a plantação se não forem combatidos (a melhor maneira é com
calda de fumo, veja receita abaixo). As formigas-cortadeiras também costumam aparecer para picotaras folhas da roseira, um bom formicida é suficiente para combatê-las.


Há também ácaros, trips e besouros, que precisam ser combatidos com agentes químicos. Já as doenças, como mofo-cinzento, mofo-branco, mancha-preta e míldio, devem ser tratados com produtos específicos vendidos em casas especializadas em jardinagem.

 

Em vasos, a rega das roseiras deve ser diária, principalmente nos dias quentes. Após 50 dias, também é importante aplicar fertilizante líquido na raiz, de acordo com as indicações do fabricante, e repetir o processo periodicamente.

 

 

Colheita
Em roseiras novas, corte as primeiras com hastes bem curtas e as subsequentes com hastes um pouco mais longas. Em plantas formadas, as hastes podem ser cortadas até 2/3 do comprimento do galho.

 
Receita – Calda de fumo
Ingredientes: 20 cm de fumo de corda (adquirido em tabacarias ou lojas especializadas) e ½ litro de água

 

Modo de preparo: Deixe o fumo de molho na água durante um dia. Para aplicar sobre as plantas, utilize de três a cinco colheres de sopa desse preparado diluído em um litro de água. Pode aplicar com o auxílio de borrifador. . O uso não é recomendado após oito horas do preparo.

 

rosa 01 - rosa 01

Autoria e outros dados (tags, etc)


Plantas com perfume

por Muito Mais, em 28.01.09
 limaoA classificação dos odores dos odores vão desde o vegetal/balsâmico ao condimento/almiscarado e do odor ácido dos limões e laranjas ao odor apimentado e almiscarado das chagas. O calor reforça os odores que podem tornar-se ainda mais fortes.

São várias as espécies de plantas que exalam fragrâncias intensas. O perfume libertado através das flores espalha-se pelo ambiente do jardim quando o vento sopra. Isso torna o local muito agradável. Assim, ao plantar seu jardim, inclua entre as plantas seleccionadas algumas espécies perfumadas. Uma variedade de flores que soltam seu perfume durante o dia e outras durante a noite.

Rosas

Inigualável no jardim, não só por sua beleza, mas também pelo seu perfume, a rosa conta com uma centena de espécies e mais de cinco mil variedades, das quais apenas duas são utilizadas para a obtenção de perfumes e a maioria dos óleos usados em aroma terapia: a Rosa centifolia (rosa de maio) cultivada em particular na região Francesa de Provença e a Rosa damasceno, cultivada na Síria. O perfume da maioria das rosas está nas pétalas e o senso comum diz que, quanto mais larga mais perfumadas, o que coloca as rosas miniaturas em desvantagem, embora existam as que têm excepcional perfume, tal como a Petite de Hollande e a De Maux, que são espécies de rosas não muito maiores que as miniaturas.

Rosa Centifolia

Jasmim

O jasmim apresenta uma infinidade de espécies diferentes , espalhadas pelos países de clima tropical e temperado. Dentre elas está o jasmim-branco, uma frágil trepadeira com atraentes flores brancas. Agrupadas em cachos, as flores perfumam o ambiente com um aroma adocicado.

jasmim

 

Há várias espécies de jasmins, todas brancas, com excepção do Jasminum humile, que é amarelo e é utilizado na China para fazer chá. É um arbusto perene, da família das oleáceas, e tem um caule quase  que se eleva até uns 2 m de altura. Do caule partem ramos dos quais brotam várias flores pequenas em cálice. As duas espécies mais usadas em perfumes são o Jasminum officinale e o Sambac, que têm um aroma doce muito intenso.

A essência do jasmim é obtida em laboratório, numajasmim
das realizações mais puras, concentradas e caras da perfumaria. Para obter um quilograma de essência absoluta são necessários 100 quilos de flores, ou oito milhões de pétalas. Também se utiliza o jasmim-do-cabo (Gardénia).

Alecrim

O Alecrim é um arbusto aromático, de folhas perenes, intensamente ramificado, que atinge mais ou menos um metro de altura e cresce espontaneamente na região do Mediterrâneo. Seu nome científico significa rocio/orvalho marinho. As flores aparecem em pequenos cachos  e toda a planta exala um forte e característico aroma muito agradável, com um sabor picante que lembra a cânfora.

alecrim

O alecrim está entre as primeiras ervas utilizadas com finalidade medicinal e na tradição popular europeia era usado para espantar demónios e proteger contra pragas. Envolvido por muitas lendas que lhe atribuem poder místico, o alecrim vem sendo usado como condimento, medicamento, cosmético e na perfumaria.

Alecrim

 

 

Fonte: O Jardim

Autoria e outros dados (tags, etc)



Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D





Mais sobre mim

foto do autor