Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Publicidade



Jardins sempre bonitos

por Muito Mais, em 16.06.10

Uma Forma de ter o seu jardim sempre bonito é usar plantas que necessitam de pouca água para sobreviver, mesmo quando não chova não será necessário regalas com tanta frequência visto que necessitam de pouca água para sobreviver.

Existe uma  grande variedade destas plantas ornamentais, umas mais fáceis de encontrar que outras, mas por vezes o efeito pretendido compensa o esforço da sua procura.

Vou  deixar-vos aqui algumas sugestões.

 

Absinto (Artemisia absinthium)

 

Absinto (Artemisia absinthium)

 

 

Alfazema, Lavanda (Lavandula angustifolia)

 

Alfazema, Lavanda

 

 

Glicínia (Wisteria)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Jardim Aromático

por Muito Mais, em 03.12.09

 Kits Cultivar em Casa Temperos estão à venda na Loja do Jardim - Clique aqui!

Jardim Aromático 



Alecrim

Diversas ervas aromáticas podem compôr um jardim útil e perfumado. Plantar ervas aromáticas podem trazer outros benefícios, além de aproveitar suas propriedades como temperos ou medicinais.

As ervas aromáticas oferecem as mais variadas formas e ainda produzem flores delicadas e bonitas. Muitas ervas aromáticas são de pequeno porte e tão fáceis de cultivar que podem ser plantadas até em pequenos vasos ou jardineiras, formando um belo conjunto ornamental.

Alecrim, alfavaca, camomila, cerefólio, melissa, erva-doce, hortelã, manjericão, sálvia ... são apenas alguns exemplos. Algumas ervas preferem crescer em local aberto e ensolarado, enquanto outras conseguem crescer bem até à meia-sombra. Por essa razão, é importante conhecer bem as exigências de cada uma delas.

Solo...

Tanto no jardim como em vasos, o solo ideal para o plantio de ervas aromticas deve ser leve, fofo, poroso, bem drenado e arejado, para favorecer a circulação do ar e da água - essenciais para o bom desenvolvimento das plantas. A adição de areia e matéria orgânica à terra comum do jardim, torna-se essencial para garantir essas condições. Para o plantio em vasos e jardineiras, recomenda-se a seguinte mistura:

1/3 de terra comum 
1/3 de adubo orgânico bem curtido 
1/3 de areia grossa lavada

Antes de encher o vaso ou jardineira com esta mistura, coloque no fundo uma camada de cascalho para garantir a drenagem.

Plantio...

Algumas ervas podem ser semeadas diretamente no local definitivo, outras devem ser semeadas em sementeiras, para a formação de mudas que serão transplantadas posteriormente. Na etapa do plantio, é importante escolher sementes de boa qualidade, com alto poder germinativo. Por essa razão, o ideal é adquirir as sementes em lojas especializadas.

Multiplicação...

Algumas ervas aromáticas podem ser multiplicadas por meio de estacas de caule ou divisão de touceira. Neste caso, observe sempre que a planta-mãe (da qual serão retiradas as estacas ou touceiras) deve ser sadia, robusta e livre de pragas ou doenças.

Regas...

Mudas de ervas aromáticas devem ser cuidadosamente regadas no início de seu desenvolvimento. De forma geral, deve-se evitar as regas escassas e as muito freqüentes. É prefer¡vel fazer regas fartas e esparsas, escolhendo o período da manhã ou o final da tarde para realizá-las. A drenagem é outro fator importante: terra encharcada pode ser fatal para as ervas.

Adubação...

A adubação orgânica é a mais indicada para este tipo de cultivo. Bem curtido, o composto orgânico fornece os nutrientes necessários às plantas e ainda melhora as condiçõees gerais do solo. O composto orgânico deve ser incorporado à terra cerca de um mês antes do plantio. Já a adubação química (à base de nitrogênio, fósforo e potássio - NPK) pode ser uma boa opção como complemento e manutenção. Neste caso, recomenda-se observar as exigências de cada planta e aplicar o produto seguindo rigorosamente as orientações do fabricante

Pragas e doenças...

Em geral, as ervas aromáticas são muito resistentes ao ataque de pragas e doenças, sendo que algumas são até boas repelentes de insetos. Entretanto, certas medidas são fundamentais na prevenção destes problemas:

* Usar sementes ou mudas de boa procedência; 
* Obedecer às exigências das plantas, garantindo-lhes os tratos culturais adequados; 
* Observar as condições de luminosidade e umidade essenciais para o bom desenvolvimento das plantas.

Pequenos insetos podem ser combatidos com a tradicional calda de fumo e lagartas podem ser catadas manualmente, facilmente atraídas com cascas de chuchu ou abóbora espalhadas à noite pelo canteiro ou perto das jardineiras. A calda bordalesa pode ser aplicada como medida preventiva contra o ataque de doenças.

Manter as plantas livres de folhas ou galhos secos, eliminar plantas daninhas ou concorrentes e afofar a terra periodicamente são tratos culturais simples, mas necessários para o sucesso no cultivo de ervas aromáticas.

Plantas para um jardim aromático:

Alecrim (Rosmarinus officinalis L.) - Planta pertencente à fam¡lia das Labiadas, muito fácil de ser cultivada em canteiros e vasos. O plantio por meio de sementes é muito demorado, por isso recomenda-se a multiplicação por mudas ou estacas de galho (medindo cerca de 15 a 20 cm). O alecrim se desenvolve bem em solos leves e bem drenados, mas o essencial para o seu desenvolvimento é receber sol direto em boa parte do dia. As regas devem ser escassas, sem encharcamento e, para garantir sua floração, recomenda-se abrigar a planta contra ventos fortes. A colheita dos ramos mais novos favorece a rebrota.
Dica para secagem: amarrar pequenos maços de alecrim e pendurar com ramos para baixo, em local sombreado e arejado.

Alfavaca (Ocimum basilicum L.) - Também pertencente à família das Labiadas, é uma planta de odor agradável que produz ponteiros floridos e muito ornamentais. Seu cultivo é muito simples em canteiros, vasos e jardineiras porém, é essencial que a planta receba luz solar direta na maior parte do dia. A propagação pode ser feita por meio de sementes ou mudas com boas raízes. A mistura de solo ideal para o plantio é composta de 2/3 de terra comum e 1/3 de adubo orgânico. Quanto às regas, devem ser freqüentes sem, contudo, deixar a terra encharcada, pois o excesso de umidade irá favorecer a proliferação de fungos. 
Dica de secagem: a alfavaca costuma perder parte de seu aroma depois de seca. Quando a finalidade for a secagem, o ideal é colher os ramos duas a três semanas antes da floração, amarrar em pequenos maços e pendurar com as folhas para baixo em local arejado e com pouca luminosidade.

Camomila (Matricaria chamomilla L.) Planta da família das Compostas, produz flores pequenas e delicadas, responsáveis pelas propriedades medicinais e aromáticas. Seu cultivo é mais indicado em vasos ou jardineiras colocados em local onde recebam muito sol direto. O solo deve ser fofo, poroso e com boa drenagem, sem excesso de adubação. Sua propagação se dá por meio de sementes ou estacas de galho (neste caso, o melhor período é a primavera). Durante as regas, recomenda-se cuidado para não encharcar demais a terra junto às raízes. As flores para secagem devem ser colhidas antes de se abrirem por completo, em dia de sol e tempo seco. 
Dica para secagem: Colocar os galhos floridos estendidos sobre um tecido de trama larga e deixar à sombra, em local arejado e fresco.

Melissa (Melissa officinalis L.) Pertencente à fam¡lia das Labiadas, a melissa apresenta propriedades aromáticas tanto nas sumidades floridas como nas folhas. Trata-se de uma planta perene cujas flores delicadas além de atraírem as abelhas ainda têm função ornamental. Seu plantio pode ser feito por meio de sementes, divisão de touceiras ou estaquia. A melissa necessita de muita luz solar, mas tolera bem locais parcialmente sombreados durante parte do dia. Solos profundos e ricos e matéria orgânica são os ideais para o seu cultivo. A colheita da melissa deve ser feita em dias secos. Como se trata de uma planta que possui tecidos frágeis, recomenda-se manipulá-la o menos possível. 
Dica de secagem: O processo de secagem pode ser o mesmo indicado para a camomila.

Hortelã (Mentha piperita L.) Outra representante da família das Labiadas. A hortelã apresenta aroma muito característico, resultado da concentração de sua essência - o mentol. O cultivo em jardins, vasos e jardineiras é muito simples e a propagação é feita por meio de mudas e estacas de galho, uma vez que a planta não produz sementes. A adubação do solo deve ser fraca, para que a planta não se desenvolva muito, prejudicando a concentração da essência. Outro cuidado: as mudas devem ser protegidas contra o excesso de sol, que pode queimar as folhas. Os ramos frescos de hortelã mantém seu aroma mais intenso, mas a planta pode ser submetida à secagem. 
Dica de secagem: Pendurar os galhos de hortelã com as folhas para baixo, em local sombreado, fresco e arejado.

Sálvia (Salvia officinalis L.) A sálvia também pertence à fam¡lia das Labiadas e é utilizada como erva aromática e medicinal há séculos. Existem variedades de sálvia com folhas largas e outras variedades com folhas estreitas, sendo que as de folhas largas são as mais aromáticas. As flores da sálvia, conforme a variedade, podem ser azuladas, violetas, rosadas ou brancas. A multiplicação se dá por meio de sementes ou estacas de galho. É possível melhores resultados no plantio em vasos do que em canteiros, quando o local é bem ensolarado. A planta adulta pede regas esparsas, sem encharcamento. A erva fresca mantém maior concentração do seu aroma. 
Dicas de secagem: Os ramos, floridos ou não, devem ser pendurados com as folhas para baixo, em local seco, arejado e à sombra. Para conservar os ramos secos, guardar em recipientes fechados.

 

Créditos:  Jardim de Flores

 

Onde encontrar: Kits Cultivar em Casa Temperos estão à venda na Loja do Jardim - Clique aqui!


 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ervas aromáticas

por Muito Mais, em 14.08.09


As ervas aromáticas têm o poder de transformar o sabor dos alimentos e despertar os sentidos.

E se você gosta de cultivar, aí vão algumas dicas.

Em casa, as ervas precisam de sol por pelo menos quatro horas ao dia. E não podem ficar em locais com muito vento. Do contrário, os caules quebrarão e a água do vaso secará rápido.

Escolha espécies mais resistentes, como alecrim, tomilho ou orégão.

 

O ideal é que a muda seja transportada para um vaso maior, com 20 centímetros de altura, com drenagem e adubo adequados. Uma jardineira de 30 centímetros suporta até três mudas.

Para desidratar, lave as ervas e seque bem. Coloque numa bandeja de papelão e cubra com papel de seda branco. Espere secar por 3 a 15 dias, longe do sol. Ou faça macinhos e pendure para secar.

 

Soluções Aki vasos preparados com sementes

Autoria e outros dados (tags, etc)


Plantas com perfume

por Muito Mais, em 28.01.09
 limaoA classificação dos odores dos odores vão desde o vegetal/balsâmico ao condimento/almiscarado e do odor ácido dos limões e laranjas ao odor apimentado e almiscarado das chagas. O calor reforça os odores que podem tornar-se ainda mais fortes.

São várias as espécies de plantas que exalam fragrâncias intensas. O perfume libertado através das flores espalha-se pelo ambiente do jardim quando o vento sopra. Isso torna o local muito agradável. Assim, ao plantar seu jardim, inclua entre as plantas seleccionadas algumas espécies perfumadas. Uma variedade de flores que soltam seu perfume durante o dia e outras durante a noite.

Rosas

Inigualável no jardim, não só por sua beleza, mas também pelo seu perfume, a rosa conta com uma centena de espécies e mais de cinco mil variedades, das quais apenas duas são utilizadas para a obtenção de perfumes e a maioria dos óleos usados em aroma terapia: a Rosa centifolia (rosa de maio) cultivada em particular na região Francesa de Provença e a Rosa damasceno, cultivada na Síria. O perfume da maioria das rosas está nas pétalas e o senso comum diz que, quanto mais larga mais perfumadas, o que coloca as rosas miniaturas em desvantagem, embora existam as que têm excepcional perfume, tal como a Petite de Hollande e a De Maux, que são espécies de rosas não muito maiores que as miniaturas.

Rosa Centifolia

Jasmim

O jasmim apresenta uma infinidade de espécies diferentes , espalhadas pelos países de clima tropical e temperado. Dentre elas está o jasmim-branco, uma frágil trepadeira com atraentes flores brancas. Agrupadas em cachos, as flores perfumam o ambiente com um aroma adocicado.

jasmim

 

Há várias espécies de jasmins, todas brancas, com excepção do Jasminum humile, que é amarelo e é utilizado na China para fazer chá. É um arbusto perene, da família das oleáceas, e tem um caule quase  que se eleva até uns 2 m de altura. Do caule partem ramos dos quais brotam várias flores pequenas em cálice. As duas espécies mais usadas em perfumes são o Jasminum officinale e o Sambac, que têm um aroma doce muito intenso.

A essência do jasmim é obtida em laboratório, numajasmim
das realizações mais puras, concentradas e caras da perfumaria. Para obter um quilograma de essência absoluta são necessários 100 quilos de flores, ou oito milhões de pétalas. Também se utiliza o jasmim-do-cabo (Gardénia).

Alecrim

O Alecrim é um arbusto aromático, de folhas perenes, intensamente ramificado, que atinge mais ou menos um metro de altura e cresce espontaneamente na região do Mediterrâneo. Seu nome científico significa rocio/orvalho marinho. As flores aparecem em pequenos cachos  e toda a planta exala um forte e característico aroma muito agradável, com um sabor picante que lembra a cânfora.

alecrim

O alecrim está entre as primeiras ervas utilizadas com finalidade medicinal e na tradição popular europeia era usado para espantar demónios e proteger contra pragas. Envolvido por muitas lendas que lhe atribuem poder místico, o alecrim vem sendo usado como condimento, medicamento, cosmético e na perfumaria.

Alecrim

 

 

Fonte: O Jardim

Autoria e outros dados (tags, etc)



Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D





Mais sobre mim

foto do autor