Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Publicidade



CACTOS

por Muito Mais, em 28.03.09

 

      Cactos Mistura - JARDICENTRO LOJA ONLINE

Os cactos necessitam de sol e odeiam umidade. Conhecendo isso, já se sabe o mais importante sobre essas plantas de formas e tamanhos tão diferentes (variam de 2cm a 15cm de altura), pertencentes à família das Cactaceae, originária da América do Norte. O nome deriva do grego Káktos, que significa planta espinhuda - afinal, essa espécie é cheia de espinhos e pêlos em seus caules carnudos e cheios de água.
Apesar do habitat original desértico, os cactos vão bem em climas amenos, e deve ser plantado em solo árido, uma mistura de areia e terra, e em local com luz direta e pouca água.
Como algumas espécies menores podem não se adaptar ao solo para onde forem transplantadas, é melhor plantá-las no jardim mantendo-as dentro dos vasinhos em que estiverem, especialmente se forem cactos enxertados.
A montagem do jardim de cactos deve seguir o roteiro abaixo:
• preparação do local - escolher um canto com pequeno declive. Se não houver, pode-se amontoar algumas pedras ou formar montinhos de terra, para drenar bem a água. O solo ideal é obtido com a mistura de partes iguais de areia, terra local e adubo orgânico (humus de minhoca, torta de mamona ou esterco animal). Revolver bem o solo tratado, cobri-lo com plástico e deixá-lo curtir por trinta dias. Observar que a camada tratada tenha pelo menos 50cm de profundidade.

• plantio das mudas - a melhor época é entre o fim do outono e o início da primavera, quando as chuvas diminuem. Começar pelo fundo do jardim, plantando as mudas maiores, depois passar para as de porte médio e, finalmente, as menores. As covas defem ter o tamanho que abrigue as raízes.
• cuidados finais - colocar seixos rolados, pedriscos ou uma camada de areia ao redor das plantas - além de fazerem o acabamento, esses materiais protegem os caules. As regas, no primeiro mês, devem ser feitas duas vezes por semana; depois disso, só quando a ausência de chuva for longa.

Fonte: Revista Arquitetura & Construção - jun/97.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Jardim Japonês

por Muito Mais, em 07.03.09

Um convite à contemplação, o jardim japonês transmite paz e espiritualidade. Os aspectos visuais como a textura e as cores, em um jardim oriental são menos importantes do que os elementos filosóficos, religiosos e simbólicos. Estes elementos incluem a água, as pedras, as plantas e os acessórios de jardim.

 

A Arte do paisagismo no Japão é antiga e provavelmente originou-se da China e da Coréia muito antes do século VI. Para a cultura japonesa, o paisagismo é uma das mais elevadas formas de arte, pois, consegue expressar a essência da natureza em um limitado espaço de forma harmoniosa com a paisagem local.

Os modelos dos primeiros jardins vieram da China e representaram o prazer e divertimento dos aristocratas. Os do Período Heian (794-1185) sempre tinham um lago com uma ilha e eram construídos para contemplar a Natureza através das mutações das estações do ano. A partir disso, os jardins começam a desenvolver características próprias, dando destaque para os arranjos de pedras.

 


Alguns elementos são fundamentais no jardim japonês, entre eles podemos citar:

  • O Sakura ou cerejeira ornamental, que é conhecido como a flor da Felicidade e assume um lugar importante na cultura japonesa. Nos meses de Março a Abril o povo festeja o Hanami para comemorar a floração da árvore com muitas festividades.
  • O Momiji-Gari ou Acer Vermelho, que revela um aspecto melancólico e reflexivo da personalidade japonesa.
  • As lanternas de pedra que induzem à concentração, ajudando a clarear a mente, adicionando o místico, a tradição e a espiritualidade. Os pontos de luz devem ser estrategicamente distribuídos para não ofuscarem a visão.
  • O lago e as carpas:: água é vida, daí a importâcia do lago. Nele, vivem as carpas, símbolo de fertilidade e prosperidade. A variedade Nishiki-koi, valiosa, exige água cristalina. Para tanto, podem ser instalados uma bomba e um filtro biológico (do tipo carvão ativado), garantindo a circulação da água.
  •  
  • Taiko Bashi ou ponte: Uma ponte ou um caminho dentro de um jardim, representa uma evolução para um nível superior em termos de amadurecimento, engrandecimento e auto-conhecimento, enquanto a flexibilidade do bambu, conduz a capacidade de adaptação e mudança.
  • As pedras das cascatas: o centro do jardim. A pedra colocada na posição vertical representa a figura do pai, e a da horizontal, a mãe, dela, brota a água. As outras pedras, simbolizando os descendentes, são distribuídas em torno do lago e entremeadas pela vegetação.
  • O bambu e os adornos: os galhos do bambu são amarrados, direcionando o crescimento para que a planta se curve para o lago, como em reverência. O sino de vento e os macacos de cerâmica, fixados na planta, trazem o som da natureza e a felicidade.

Sugestões de Plantas:

  • Tuias
  • Ciprestes
  • Azaléias
  • Ácer-vermelho
  • Bambú
  • Bambú-negro
  • Olmo
  • Ligustro
  • Nandina
  • Bambuzinho-de-jardim
  • Roseira
  • Pinheiros
  • Rododendro
  • Junípero
  • Buxinho
  • Cerejeira-ornamental

Fonte: jardineiro.net

Autoria e outros dados (tags, etc)


Bonsai - Estilo Saikei

por Muito Mais, em 30.01.09

 

Saikei é a arte de criar paisagens miniaturas vivas. Utiliza-se árvores vivas - bonsai ou mame bonsai - combinando com pedras, pedriscos, areia, vegetações de forração e musgos. Deve-se trabalhar a escala e a granulometria o melhor possível. Pode ser feito em vasos, em pedras ou em outros tipos de superfície. O solo é "esculpido" e as pedras, arranjadas como na natureza.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D





Mais sobre mim

foto do autor