Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Publicidade



Cuidados de Inverno

por Muito Mais, em 03.12.09

 Os cuidados com as plantas durante o inverno são poucos, como as podas, atenção às regas e controle de pragas. Porém, são essenciais para que cheguem exuberantes na primavera, quando precisarão de muito vigor para brotar, florescer e frutificar. 


Aproveite para podar: 
É bom aproveitar o frio para fazer podas de limpeza e condução nas árvores. Na poda de limpeza, eliminam-se galhos secos, quebrados e mal-formados. Já a poda de condução objetiva dar um bom aspecto à árvore, permitindo maior aeração e entrada de luz entre os galhos. O mesmo ocorre com arbustos e bonzais. É que como as plantas estão em dormência, não sentirão as podas. Tenha sempre em mão uma boa tesoura de poda, afiada e sem ferrugem para não “mascar” os galhos e prejudicar as plantas. No entanto, quando são feitas as podas, a parte exposta fica suscetível à entrada de bactérias e fungos (principalmente se houver muita umidade). Indicamos que passe uma pasta selante para proteger os galhos principalmente dos seus bonzais e árvores. (produto disponível na loja). 

Abaixo veja a seção: Poda das roseiras 

Cuidados com as regas: 
Não as deixe dormir com o “pé” molhado: Por isso, prefira regar as plantas no período da manhã. A rega ao entardecer retém muita umidade e aumenta as chances das raizes congelarem e as plantas morrerem. Vale o mesmo para a aplicação de inseticidas e produtos de controle de pragas. 

Cuidado com as geadas: 
Não é propriamente a geada que prejudica as plantas, mas o sol que aparece logo de manhã e,à medida que derrete o gelo, queima as partes dos vegetais. É conveniente cobrir as plantas tropicais com sombrite para proteção. Isso também impede o pouso de borboletas, que botam os seus ovos, dos quais nascem as lagartas. Outra indicação é regar o jardim logo de manhã para fazer o degelo. Se a planta for atingida, faça uma poda radical de folhas e galhos para tentar recupera-la. 

Pragas e doenças: 
Visitas indesejadas de inverno: Apesar do inverno ser ótimo para eliminar pragas, se houver falta de sol e umidade em excesso, pode ocorrer o aparecimento de fungos, ácaros e cochonilhas. Ocorrendo, temos os inseticidas específicos. 

O inverno na região Sul costuma ser seco. Para manter a umidade das plantas sem que seja necessário regar com tanta freqüência é forrar a base das espécies com uma cobertura de casca de árvore. (produto disponível na loja) 

Poda das roseiras: 
Para garantir a floração abundante, a rosa deve ser podada diversas vezes ao ano. As podas de limpeza devem ser feitas semanalmente, cortando os galhos velhos. Já a poda drástica, deve ser feita no inverno. Protegido com luvas, inicie o processo cortando os galhos menores e também os mais velhos. Em seguida, conte três gemas (pequenos “olhos” localizados no caule) dos galhos que já foram podados e corte 1 cm acima. Nos locais que não sofreram o corte, conte cinco gemas e corte 1,5cm acima. O procedimento deve ser repetido até que reste um pequeno arbusto com cerca de 60cm. Faça os cortes sempre na diagonal, para evitar que a água da chuva acumule a apodreça a ponteira. 

Após a poda, a adubação deve ser reforçada. Comece retirando a cobertura morta e espalhe composto orgânico em volta da planta. Em seguida, aplique farinha de osso e NPK 10-10-10. Misture tudo ao solo e despeje uma camada de grama seca por cima (pode ser uma camada de casca de árvore). Finalmente, regue a roseira. Em cerca de cinqüenta dias você terá uma planta mais forte e pronta para a próxima florada. 

Sugestões de plantio - Flores de inverno: 
Amor-perfeito
Begônia
Orquídea
Boca de Leão
Caliandra
Érica
Petúnia
Azaléias
Ciclamen 

É hora de plantar bulbos!! 
Os bulbos são plantas curiosas: em forma da batata, “guardam” uma planta inteira em estado latente, que tem energia para cumprir o ciclo completo de crescimento. Quando acaba a floração, a parte aérea seca e some, mas volta a crescer e florescer no ano seguinte. 

Aproveite o inverno para plantar bulbos no jardim ou em vasos. Plantados na estação fria, terá belas flores no início da primavera. 

Na loja, temos várias opções, como Amarílis (açucenas), lírios, gladíolos, helicônias, dálias, trevos de quatro folhas, caladiuns, dentre outros. Além de lindo, é super fácil, venha aprender!! 

 

Créditos: 

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

Ao lado de outros insetos, ela é inimiga natural de outras pragas agrícolas

Joaninha combate pragas

Produtores rurais de milho descobrem importantes aliados no combate às pragas agrícolas. Mas os parceiros dos milharais costumam ser da mesma maneira dos indesejáveis insetos devoradores de folhas e espigas. A confusão, fruto de um desconhecimento comum entre técnicos e agricultores, serviu de inspiração para a Embrapa Milho e Sorgo (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) lançar um manual a respeito desses insetos que, equivocadamente, sempre foram tidos como pragas nenhum pouco bem-vindas.


O autor do livro e pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo, Ivan Cruz, explica que um ótimo exemplo dessa realidade é a joaninha. Amplamente conhecido, o inseto tem ciclo biológico praticamente idêntico aos companheiros de mesma espécie. “Quando mostramos uma larva para o agricultor ele se pergunta: isso é larva de joaninha? O ‘jacarezinho’ (larva) em miniatura tem os mesmos hábitos quando em fase adulta, ou seja, come praga”, diz o pesquisador. 

Joaninhas comem pulgões e lagartas

Cruz revela que o “bichinho” de pintas vermelhas e pretas nas asas é apenas um exemplo de inimigo natural de pragas nos milharais. “Por vezes um agricultor vê sobrevoando na sua plantação uma diversidade de insetos. Uns estão comendo a plantação e outros estão comendo as pragas. Ele acaba aplicando um produto químico para matar uma joa

ninha, seus ovos ou a larva dela, achando que é uma praga, quando na verdade é um ótimo defensor”, explica.

 

O pesquisador ressalta que a aplicação de pesticidas, que não são seletivos, deve ser utilizada somente como último recurso. “Isso prejudica a situação, porque cada vez mais o produtor fica na dependência do produto químico”. Cruz acrescenta que a demanda mundial quer cada vez mais alimentos limpos e confiáveis. “Estamos, até então, negligenciando o papel destes insetos na natureza, por desconhecimento”, alerta.

Jaaninhas amigas das hortas, pois combatem pragas

 

Vale destacar que as técnicas de reconhecimento no manejo integrado das pragas se aplicam em diversas outras culturas agrícolas. Conforme explica Cruz, as ideias também se ajustam a culturas, como a soja, cana, trigo e sorgo. Nessas plantações, os inimigos naturais são os mesmos que atacam o milho. A joaninha do milho é a mesma da horta, por exemplo.

 

Retirado do Site: http://www.camponews.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)


SIRO tem Substrato Especial para Roseiras

por Muito Mais, em 24.02.09

 

A Siro, uma empresa portuguesa especializada em substratos, lançou o SIRO Substrato Especial Roseiras.

Trata-se de um produto 100% ecológico que «estimula o crescimento saudável das roseiras, graças à sua composição equilibrada em componentes seleccionados com argila especial» que pode ser utilizado directamente no solo ou em vasos e floreiras.
Segundo a Siro, o Siro Roseiras contém adubos de libertação controlada, que permitem um fornecimento completo de nutrientes durante aproximadamente 9 meses. O que, diz o produtor, ajuda a planta a resistir a fungos (ex. míldio) e a pragas (ex. piolho verde).


 

Mais informações em: http://www.siro.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)


Atrair as Aves

por Muito Mais, em 22.01.09

Atrair as aves para o seu espaço verde, assegurará a presença de inimigos naturais para algumas pragas.

As aves alimentam-se de insectos, sementes e bagas é importante ter algumas plantas que atraiam insectos e/ou produzam muitas sementes e bagas. As árvores e os arbustos espontâneos em Portugal, abrigam um grande número de insectos e larvas. Em jardins de grandes dimensões podemos ter os sabugueiros e salgueiros, nos jardins de reduzida dimensão bétulas, macieiras selvagens e sorveiras. As plantas de sementes grandes como o girassol são particularmente apreciadas pelos verdelhões e pintassilgos aves com um canto agradável.

No Outono a maioria dos pássaros alimenta-se de bagas. Plante no seu jardim pirliteiros, madressilva, heras, azevinhos, amieiros, folhados e sobretudo sabugueiros, todas estas plantas são espontâneas em Portugal.

É importante ajudar estas aves a passar o Inverno, construindo abrigos de forma a que fixem domicilio no seu jardim. Em troca no Verão, ajudá-lo-ão a livrar-se dos pulgões, das lesmas, e de muitas outras pragas.

A partir de Novembro comece a dar-lhes quantidades moderadas de alimento duas vezes por dia. Construa comedouros, ninheiros e  abrigos durante o Inverno as aves vão retribuir eliminando os insectos e pragas durante os períodos mais quentes

Se pretende que as aves ataquem as pragas, não as alimente durante muito tempo, apenas até Março, se forem alimentadas no Inverno passarão melhor esta estação.

ATENÇÃO: Se começar a alimentar as aves, deve continuar, elas tornam-se dependentes.

Pardal Comum

Pardal Comum - comem insectos e sementes.

Verdelhão

Verdelhão - comem sementes sobretudo a do girassol.

Pisco de peito ruivo

Pisco-de-peito-ruivo - comem insectos, sementes, aranhas e bagas.

Melro

Melro - comem minhocas e bagas

Autoria e outros dados (tags, etc)




Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D





Mais sobre mim

foto do autor